Faça o download gratuito do Manual de Orientação sobre Controle Médico Ocupacional da Exposição a Substâncias Químicas.
 


Resumo: Esta publicação faz uma apresentação dos fundamentos teóricos dos indicadores biológicos de exposição a agentes químicos nos ambientes de trabalho. A partir desta base teórica, apresenta as formas de utilizar corretamente estes indicadores para monitorar a saúde dos trabalhadores expostos. Traz também modelos de PCMSO voltados para controle médico de exposição a agentes químicos.
 
                                                   

I ExpoTecnólogo - A Feira dos Tecnólogos do Nordeste, de 27 a 31 de Agosto de 2014 no Pavilhão "A" de Feiras do Centro de Convenções da Bahia.

Vem aí a I ExpoTecnólogo, a Feira dos Tecnólogos do Nordeste!

Em sua primeira edição, a ExpoTecnólogo será realizada no Nordeste, na primeira capital do Brasil: Salvador, e visa oferecer à sociedade como um todo, um maior entendimento acerca do profissional tecnólogo e das profissões tecnológicas.
Em cinco dias de feira, a ExpoTecnólogo integrará: estudantes, profissionais tecnólogos, instituições de ensino, indústrias, entes públicos e privados, e membros da sociedade em geral que estejam interessados em saber mais sobre os cursos e profissões tecnológicas.

Durante a ExpoTecnólogo serão ministradas diversas oficinas e mini-palestras com temas voltados à regulamentação da profissão, direitos e possibilidades para atuação no mercado de trabalho.


Mais que uma Feira, a ExpoTecnólogo será um instrumento de informação e estímulo à todos os participantes que buscam ir mais além, adquirindo não só informações mas também conhecimento em prol da prática!

Local: Pavilhão 'A' de Feiras do Centro de Convenções da Bahia.




Trabalho debate segurança em plataformas de petróleo


Brasília/DF - A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público discute nesta quarta-feira (9), com representantes dos sindicatos dos petroleiros, com o Ministério Público e com a empresa responsável pela construção das plataformas, a Sete Brasil, as condições de produção e segurança dos trabalhadores nas plataformas em operação e nas que estão sendo construídas.

O debate foi proposto pelo deputado Márcio Junqueira (Pros-RR). Segundo o parlamentar, são recorrentes os relatos de acidentes e incêndios envolvendo plataformas de petróleo, inclusive deixando trabalhadores feridos. "Em meio às dúvidas quanto a segurança das plataformas, a Petrobras decidiu em 2011 e 2012 contratar a construção de 28 sondas da empresa Sete Brasil Participações S/A", afirma.

Paralelo a isso, prossegue o parlamentar, a Petrobras anunciou, em 2014, que terá plano de demissão voluntária (PDV) para 8,5 mil funcionários. Conforme a Federação Única dos Petroleiros (FUP) o PDV da Petrobras poderá atingir mais de 10% da força de trabalho. Segundo a Federação, a empresa não pretende ocupar as vagas decorrentes, abrindo espaço para mais a terceirização.

"Entendemos necessário discutir o programa de treinamento profissional da Petrobras, a relação jurídica dos trabalhadores, o nível de segurança com que das plataformas em operação e das que foram contratadas à empresa Sete e as relações entre a petroleira e seus trabalhadores", resume Márcio Junqueira.

Foram convidados:
- representante do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE);
- o procurador-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 13ª Região, Cláudio Cordeiro Queiroga Gadelha;
- representante da Petrobrás;
- o presidente da Sete Brasil, João Carlos Ferraz;
- o consultor de Relações Institucionais da Sete Brasil, Aleksander Silvino dos Santos;
- o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), João Antônio de Moraes; e
- o secretário geral da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), Emanuel Jorge de
Almeida Cancella.

O debate será realizado às 14h30, em local a definir.
 
Imagem/Ilustração: Agência Petrobras/Divulgação
Fonte: Câmara Notícias
 
 

Setor de máquinas pede mudanças em NR 12


Porto Alegre/RS - Uma norma regulamentadora aprovada em 2010 está preocupando representantes da construção civil no Brasil. A chamada NR 12 incide sobre a segurança do trabalho no uso de máquinas para o setor.

A reclamação principal é sobre o tempo de adaptação das empresas para ajustar e adquirir máquinas. Segundo o vice-presidente da Associação Brasileira de Locadoras de Equipamentos (Alec), Expedito Eloel Arena, o impacto econômico para as empresas que fornecem os materiais para as obras tem sido grande. Ele cita cálculos elaborados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontando que, para adequação de todo o parque de máquinas do País, são necessários pelo menos investimentos de R$ 100 bilhões.

Arena alega que a norma ficou abrangente e que cada setor englobado tem especificidades, o que deixa o mercado brasileiro inteiro na ilegalidade. Um exemplo, conforme o dirigente da Alec, é o dos fabricantes de betoneiras, que estão se mobilizando para trabalhar em alterações nas normas. "As betoneiras brasileiras não tinham a exigência de cremalheira protegida como agora, além disso, é cobrado um botão de liga e desliga,  diferente de uma chave de alavanca, como é hoje. O receio é que alguém esbarre nesta alavanca e ligue a máquina involuntariamente", afirma.

O vice-presidente da associação, que também é sócio-diretor da Casa do Construtor, empresa especializada na locação de equipamentos, afirma que as mudanças são benéficas e essenciais, mas que precisam ser feitas de forma gradativa, pois não existem no mercado máquinas que atendam às exigências da norma. "Não existem máquinas no mundo nestas condições. Nem na Europa e nos Estados Unidos existe betoneira capaz de atender a essa norma. Precisaríamos de um prazo de adequação", ressalta.

A CNI tenta buscar uma solução para minimizar os impactos da norma. As principais reivindicações são de que seja feita uma nova redação sobre obrigações de usuários e de fabricantes de máquinas, corte temporal para a retirada de máquinas usadas no mercado e a prorrogação e revisão de prazos para a adaptação à NR 12.

A Delegacia Regional do Trabalho tem intensificado as fiscalizações em relação à NR 12 no Estado. Conforme o auditor fiscal do Trabalho Lúcio Debarba, que, no ano passado, coordenou projeto de operação de máquinas do órgão, contesta a reclamação das empresas. Segundo ele, os empresários também participaram da construção da proposta da Norma Regulamentadora.

O auditor revela que a grande maioria das empresas no Rio Grande do Sul ainda não cumpre a NR 12 e são obrigadas a desligar as máquinas após a fiscalização. "As indústrias estão esperando a ação para depois tomar uma atitude, poucas são proativas. Isso paralisa o tempo de trabalho da empresa e traz prejuízos econômicos para os empresários", afirma. Além da fiscalização nas indústrias, a ideia, de acordo com Debarba, é também atuar em ações de orientação aos fabricantes e importadores sobre a adequação à NR 12.


Imagem/Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom
Fonte: Jornal do Comércio

Cresce o número de casos de depressão de funcionários por pressão no trabalho.

por
Maíra Côrtes


Pressão para entregar relatórios, para atingir metas, assédio moral e sexual estão entre os principais motivos para o aumento do pedido de auxílio-doença nos casos de depressão no ambiente de trabalho. Segundo informações do Ministério da Previdência Social, em 2013, 61 mil pessoas receberam o benefício, um aumento de 5,5% de afastamento por episódio depressivo, em relação a 2012.
 
O estado para onde mais saiu o auxílio-doença foi São Paulo, com 18.888 concessões do benefício em 2013.  A Bahia não está entre os que mais requisitaram o benefício, mas foi contabilizado um aumento de 990 autorizações em 2012, para 1.097  em 2013 por causa de depressão, em 2013. Todos os casos estão diretamente relacionados a episódios depressivos. Os outros motivos foram por causados por transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de drogas lícitas e ilícitas.
 
Segundo a professora de psicologia da Unifacs, Ana Maria Garrido, normalmente sujeitos mais vulneráveis não suportam a pressão no ambiente de trabalho, vindo a agravar o quadro com a falta de controle e a falta de apoio dos colegas. “As relações precisam ser muito saudáveis no trabalho porque é lá que o indivíduo passa a maior parte do tempo, normalmente, e tem a ocupação como uma válvula de escape”, afirma.
 
Mas a psicóloga faz um alerta para os colegas. “Se a pessoa perceber que o colega está com um comportamento muito introspectivo, como uma tristeza profunda, mostrando desinteresse, falta de cuidado, é hora de ajudá-lo. Quem for mais próximo deve indicar o apoio de um profissional para que o tratamento seja realizado o quanto antes”, explica.
 
Outro fator importante que a professora ressalta é o cuidado que os colegas devem ter com um colega em depressão. A banalização da situação pode agravar ainda mais o quadro do paciente, que, naquele momento, precisa de ajuda. Por isso é preciso ficar atento a sintomas como a diminuição ou perda de humor, diminuição do desempenho de atividade, queda de autoconfiança, queda da capacidade de concentração. Além de fadiga, problemas de sono e diminuição de apetite.
 

Fonte: Tribuna da Bahia

Pintor morre após cair de escada em Vara do Trabalho de SP

Presidente Venceslau/SP:
 
O pintor Luiz Carlos Rodrigues de Santana, conhecido como Patinha, de 54 anos, morreu na manhã da quinta-feira (13), após cair de uma escada na Rua General Osório, no Centro de Presidente Venceslau, município do Estado de São Paulo. Ele pintava uma das paredes dos fundos do prédio da Vara do Trabalho.

A Polícia Civil acredita que ele tenha perdido o equilíbrio durante o trabalho. O pintor, segundo informações da polícia, chegou a ser atendido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do Pronto Socorro.

De acordo com a corporação, durante o atendimento, a vítima não estava com nenhum equipamento de segurança. A perícia compareceu ao local e investiga as causas do acidente.

O  Tribunal Regional do Trabalho informou por meio de nota, que lamenta o fato, e que o imóvel é fruto de um contrato de locação e, portanto, prevê que os serviços de manutenção fiquem a cargo do proprietário.

O dono do prédio, Marco Matsura, contou ao G1 por telefone que o pintor prestava serviços no prédio há cerca de 10 dias. Segundo ele, "Patinha" faltou diversas vezes ao trabalho na úlltima semana por não se sentir bem.

"Ele chegou a ser internado nessa semana e, ontem, nem foi trabalhar. Pensei que hoje ele também não iria. Sou amigo da família e sempre ofereci pequenos reparos para que ele pudesse arrumar um dinheiro".

Sobre o equipamento de segurança, Matsura afirma que sabia que o pintor não trabalhava com os itens exigidos. "Ele mesmo disse que não precisava, que era rapidinho. Nos outros serviços que ele fazia, nunca houve necessidade de equipamento de segurança. Foi uma fatalidade", acredita.

Fonte: G1

Frente parlamentar quer reduzir acidentes de trabalho no Brasil


Brasília/DF - Levantamento do Ministério da Previdência divulgado recentemente registra queda no número de acidentes de trabalho.

De 2011 para 2012, houve 15 mil acidentes a menos, mas o número ainda é elevado: 705 mil ocorrências no ano, o que aponta a necessidade de mais investimentos em campanhas e políticas de prevenção. Os acidentes mais comuns foram ferimentos e fraturas no punho e na mão.

Desde novembro, a Câmara dos Deputados tem uma frente parlamentar voltada à saúde e segurança no trabalho, presidida pelo deputado Vicentinho (foto)(PT-SP). "Nós queremos criar uma comissão externa para acompanhar determinados problemas, seja na produção de carvão, na construção civil." A construção civil é justamente um dos setores com maior número de acidentes junto com o setor de comércio e reparação de veículos automotores, o setor de saúde e serviços sociais.

"Nós queremos dar uma dinâmica a essa comissão [externa], que faça com que, de fato, o Parlamento, em parceria com sindicatos patronais e de trabalhadores, com o Ministério do Trabalho e com auditores fiscais do trabalho, possa ajudar a minimizar esse drama." A frente também vai sistematizar os projetos em tramitação na Câmara sobre o assunto e definir um plano de ação.


Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA

O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA existe para minimizar os riscos potenciais à integridade física dos trabalhadores e também, para proteger o meio ambiente e os recursos naturais. O vídeo mostra as principais medidas a serem tomadas para a implementação e execução do PPRA.
 
 

Governo anunciará medidas para proteção de jornalistas


Genebra/SUI - O governo brasileiro vai anunciar um pacote de medidas para a proteção de jornalistas, inclusive no âmbito dos protestos que ocorrem pelo País. A informação é da ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário (foto), que está em Genebra para reuniões na ONU.

Segundo ela, a ideia é a de se criar um protocolo de proteção a comunicadores, que vai incluir ações e recomendações para o governo, polícia e para os meios de comunicação.

Maria do Rosário indica que um dos principais pontos do protocolo é o treinamento das polícias para garantir a proteção de comunicadores. "A polícia tem a responsabilidade de proteger os comunicadores e não poderá impedir o acesso a espaços", declarou.

Outra medida será a proibição de que as polícias confisquem ou destruam materiais de jornalistas, seja câmeras de vídeo, fotografia ou gravadores. "O protocolo vai falar na proteção integral dos equipamentos", insistiu. "A polícia terá de ter isso em seu protocolo", explicou.

Mas as recomendações também são direcionadas para os meios de comunicação, que serão orientados a garantir equipamentos aos jornalistas para que possam cobrir as manifestações.

INSS abre consulta pública sobre Reabilitação Profissional

Brasília/DF - A Diretoria de Saúde do Trabalhador do Instituto Nacional do Seguro Social convida a todos os interessados para contribuírem com o texto do projeto intitulado "Reabilitação Profissional: Articulando Ações em Saúde do Trabalhador e Construindo a Reabilitação Integral".

Para contribuir, basta acessar o texto "Reabilitação Profissional: Articulando Ações em Saúde do Trabalhador e Construindo a Reabilitação Integral" e seguir as orientações propostas no "Formulário de Contribuições", na página de Consulta Pública, no site do Ministério da Previdência Social.

As contribuições podem ser feitas até o dia 11 de abril de 2014. O público alvo são pessoas físicas e jurídicas que estejam envolvidas com a temática da reabilitação profissional.

A habilitação e a reabilitação profissional e social dizem respeito a todo trabalhador beneficiário, incapacitado parcial ou totalmente para o trabalho, e às pessoas com deficiência que necessitem de meios para a (re)educação e de (re)adaptação profissional.

O objetivo dessa iniciativa, portanto, é fomentar a reflexão acerca das concepções e princípios que devem reger esse serviço previdenciário, bem como subsidiar a tomada de decisão para implementação do modelo de reabilitação profissional integrada e intersetorial, em elaboração pela Diretoria de Saúde do Trabalhador do INSS e pela Secretaria de Políticas de Previdência Social do MPS, com a colaboração de diversos parceiros.

Informações: Divisão de Gerenciamento de Atividades de Reabilitação Profissional/CGSPASS/DIRSAT/INSS

Telefone: (61) 3313. 4625/4221

E-mail: projeto.rp@inss.gov.br

Abaixo, acesse o texto.


DOWNLOAD

 
Ilustração Beto Soares/Estúdio Boom
Fonte: Portal Brasil

Edital de concurso da Fundacentro já está disponível

São Paulo/SP - O Diário Oficial da União - DOU, de 26 de fevereiro, publicou o edital do concurso da Fundacentro.

São oferecidas 22 vagas para São Paulo/SP, sendo uma reservada para pessoa com deficiência, duas vagas para Belém/PA e Brasília/DF, uma vaga para as cidades de Campinas/SP, Campo Grande/MS, Curitiba/PR e Porto Alegre/RS. As 30 vagas são para o cargo de assistente da carreira de gestão, planejamento e infraestrutura em ciência e tecnologia.

O vencimento básico para o cargo é de R$2.205,20. A remuneração ainda conta com a Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia - GDACT, que pode variar entre R$ 660,80 e R$ 826,00, e a Gratificação de Qualificação - GQ, que no nível I é de R$ 452,00, nível II, R$ 881,00 e nível III, R$1.762,00. A remuneração total pode chegar até 4.793,20. Também há auxílio alimentação no valor de R$373,00.

As inscrições estarão abertas das 10h do dia 10 de março às 16h de 4 de abril e devem ser realizadas no site da Vunesp. A realização da prova está prevista para 18 de maio, às 13h, e ocorrerá nas cidades para as quais há vaga, conforme opção do candidato no ato da inscrição.

Haverá questões de língua portuguesa, matemática e raciocínio lógico, atualidades, noções de informática e conhecimentos específicos na prova objetiva. Também será aplicada prova de redação.

São requisitos do cargo ensino médio completo e um ano, no mínimo de experiência na área administrativa inerentes à área de atuação. Mais informações podem ser obtidas no edital.
 
 
Fonte: Fundacentro

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...